the sky is falling i'm learning to live with it

© John Lurie, The Sky Is Falling, I'm Learning To Live With It
Get Out, Jordan Peele, 2017

cadeias longas

São as alavancas do inconsciente
que empurram a máquina de fazer versos. 
Quando a vida me tornar
num bloco só de gelo ou ferro ao rubro
eu poderei dizer que construo minhas
todas as esperanças de água,
todas as fomes de pão,
todas as antigas necessidades de amor.
Poderei distribuir por todos o amor que em mim sobeja
por não ter terra onde pousar.
Poderei dar como Cristo
o meu sangue a beber
e o meu corpo a comer
e no entanto ficar inteiro
para a renovação motriz a acabar
em total preparação dos pastos.

Nessa altura, quando a terra
for maior e verdes os nossos olhos,
eu terei rios nos braços
para molhar de azul a terra fecundada
e os homens vermelhos, iguais, então,
aos homens brancos e negros e amarelos
que trago sempre comigo, bem guardados,
no bolso onde um revólver os oculta.
De todos os lados virá para mim
o som dos cabelos loiros
e o cheiro dos corpos jovens.
De toda a parte os mergulhadores
me trarão peixes doirados, corpos
de bronze e mel, cravos roxos para o meu amor,
e porão a flutuar
o claro fundo dos sonhos do homem.

Em todos os lugares os homens
se darão as mãos em cadeias longas
e eu estarei sozinho no meio deles. 


José Manuel Simões

é hoje

Na alienação que é o pensamento
as coisas escorrem pelos dedos abaixo
a matéria, a «phisis»
tudo nos escorre pelos dedos abaixo
na alienação que é o pensamento
Dominam-se as coisas até onde o céu
pode ser aberto
e a geometria uma realidade nossa
para limitar o espaço
A cabeça em limites
onde um limite um ser
uma coisa
e tudo cá dentro cá dentro cá dentro
até onde um limite
ainda torna possível a existência
dum outro por abrir
Hoje o céu é novo é diferente
é dormir e acordar de novo para as coisas
o céu os pássaros
a fantasia dos pássaros
Hoje é o céu novo o céu novo
hoje é a Grécia de ontem
foi ontem a Grécia
mas a Grécia ainda é hoje
é hoje porque é dormir e acordar de novo para as coisas
achá-las vê-las
cumprimentar as coisas com bons dias ao Sol
bom dia meu irmão
ressuscitar um morto
dizer aqui S. Francisco de Assis
aqui a cabeça cheia de vento
a graça as flores
o vento na cabeça
a cabeça a janela
aberta aberta
de S. Francisco de Assis
Hoje é dizer fui ontem mas ainda sou amanhã
amanhã amanhã
amanhã até onde o céu for aberto
e até onde a Estrela Polar distante distante
Hoje é dormir cantar
dormir com uma canção na cabeça
dizer boa noite meu amor meus astros minha esfera
amanhã outra vez amanhã de novo te conheço
ressuscito para as coisas
e assim o sono a existência o momento que passa
e nada mais
porque nada mais meu bom Sartre na verdade
nada mais que o momento
conta senão para nós.

António Gancho
The Florida Project, Sean Baker, 2017

little

The Florida Project, Sean Baker, 2017
The Florida Project, Sean Baker, 2017
Call Me By Your Name, Luca Guadagnino, 2017
Call Me By Your Name, Luca Guadagnino, 2017
Call Me By Your Name, Luca Guadagnino, 2017