dizeis aos jovens que eles não sabem o que é a vida
e que sabeis vós os mais velhos dela
que nada adianta construir porque tudo será roubado
ou melhor ainda
nada nunca sonhar porque a vida é acordado

que não existe o amor
porque vós o esbanjastes em noites vãs
que um violino só tem duas possibilidades
ou imprestável ou virtuoso

que todos os livros do mundo
são gavetas que jamais deveriam ser abertas
lugares escuros onde se guardam as ilusões

que tudo é uma coisa para outra coisa
que o dinheiro é o deus das coisas
que ele é o nosso pai e nos fez à sua imagem

vós mais velhos
não faleis aos jovens acerca da vida
pois ela não é uma coisa


Paulo José Miranda, Exercícios de Humano